Quinta-feira
13 de Dezembro de 2018 - 
JEAN CLEBER GARCIA & ADVOGADOS
VERDADE COMPETÊNCIA ÉTICA E COMPROMISSO

Controle de Processos

Verifique aqui o andamento processual

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,86 3,86
EURO 4,39 4,39

Previsão do tempo

Hoje - Brasília, DF

Máx
28ºC
Min
16ºC
Pancadas de Chuva

Sexta-feira - Brasíli...

Máx
30ºC
Min
17ºC
Pancadas de Chuva

Quem somos

Acusado de tentar matar adolescente é absolvido pelo Júri de Planaltina

Em sessão realizada nesta quinta-feira, 11/10, o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Planaltina absolveu Anderson de Jesus França da acusação de tentar matar um adolescente com disparos de arma de fogo. Anderson também foi absolvido da acusação do crime de corrupção de menor. De acordo com a denúncia do Ministério Público, no dia 20 de dezembro de 2015, por volta de 21h, em via pública do Condomínio Mestre D’Armas, em Planaltina, Anderson e um menor se aproximaram de bicicleta e o adolescente teria efetuado disparos na direção da vítima. Em razão disso, Anderson foi pronunciado para responder perante o júri popular por tentativa de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e por ter sido praticado mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, e ,também, por corrupção de menor (artigo 121, parágrafo 2º, incisos I e IV, concomitante com o artigo 14, inciso II, ambos do Código Penal Brasileiro, e artigo 244-B, parágrafo 2°, da Lei 8.069/90). Em plenário, o representante do Ministério Público sustentou integralmente a acusação, pedindo a condenação integral do acusado. Já o acusado, em seu interrogatório, negou a autoria dos crimes. Por fim, a Defensoria Pública sustentou as teses de negativa de autoria e de insuficiência de provas em relação aos dois crimes, pedindo assim a absolvição do acusado. Em caso de condenação, a defesa pediu a exclusão das qualificadoras quanto ao crime de tentativa de homicídio. Por fim, quanto a corrupção de menor, pediu a absolvição por inexistência de materialidade. Ao apreciar os quesitos formulados, os jurados integrantes do Conselho de Sentença, por maioria, entenderam por bem absolver o acusado da prática dos crimes imputados na denúncia. Assim, em respeito à decisão soberana dos jurados, o juiz-presidente da sessão julgou totalmente improcedente a acusação e absolveu o acusado Anderson de Jesus França dos crimes impostos a ele. Processo: 2015.05.1.012769-8 
11/10/2018 (00:00)
Visitas no site:  488603
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.